“Mas me ocorreu que o que eu achava ser design não era assim tão importante – fazer coisas mais bonitas, mais fáceis de usar, mais comerciais.”  Tim Brown  – IDEO

Neste vídeo, Tim fala de como passou a enxergar DESIGN de uma forma diferente do que é ensinado nas Escolas. Ele desenvolve seu raciocínio mostrando exemplos de como “design” tratava de problemas de peso, e dependia de uma visão sistêmica do profissional e que, após a Revolução Industrial, foi perdendo importância até ser reduzido a aparência e moda. Precisamente, na metade do século XX, a visão de design foi reduzida a aparência devido  à associação com o consumismo (Ver post 1 deste blog). De invenção/inovação para apelo estético/moda. No momento, estamos recuperando o status anterior. Os designers estão voltando a pensar em todo o sistema, na estratégia de negócio. Ao pensar em sistemas, não apenas em produtos, nós designers, podemoas causar IMPACTO no mundo em que vivemos. Tim mostra vários exemplos de DT aplicados a problemas sociais na Africa.

Então, ele define os pilares do DT:

Human-centric: economia e tecnologia são importantes, mas o ponto de partida são as necessidades humanas (pessoas e a cultura na qual se inserem)

Prototipagem (Learning by doing) Construir para pensar, ao invés de pensar para construir. Protótipos aceleram o processo de inovação

Co-design:  Envolver a comunidade na solução do problema, além de especialistas e não-especialistas.

“Design é importante demais para ser deixado nas mãos dos designers.”  Tim Brown  – IDEO